É uma ladainha só: você passa o fim de semana desmarcando compromissos para revisar a matéria e refazer questões.

No dia D, você se depara com uma prova que parece ter sido elaborada por um alienígena.

Você olha para os lados, levanta a mão, pergunta para o fiscal se está realmente na sala certa… não pode ser. Aquela prova não cobra um monte de coisas que você estudou e cobra mais um bocado do que você NÃO estudou.

Afinal, como prever o que vai cair na prova sem ter de consultar o horóscopo, uma cartomante ou trapacear?

Parece ser missão impossível, mas não é bem assim.

Prever as questões dos testes pode não só melhorar as suas notas como também ajuda a manter o foco na proposta do curso e a desenhar uma estratégia de aprendizado, o que pode ser divertido também.

Hoje eu vou te contar 9 dicas incríveis para que você se prepare melhor para as suas provas, aproveitando melhor o seu tempo de estudos! Venha comigo!

 

1. A história do chinelo: organize-se!

A sua mãe não passou mais de uma década pedindo que você guardasse os seus chinelos à toa.

Separe uma seção em seu caderno para as questões de teste e adicione exercícios a esta seção a cada leitura. Você também pode criar o seu próprio código para sinalizar possíveis questões de teste em suas anotações, marcando-as com um “T” vermelho, por exemplo.

Não era exatamente assim que eu fazia quando eu estudava (o que prova que a criatividade também faz parte dos estudos), mas veja como fica legal no exemplo:

A técnica dos mapas mentais em fichas é um ótimo recurso para quem deseja estudar e entende o funcionamento do próprio cérebro durante a rotina de preparação. Aprenda a memorizar com inteligência aqui.

 

2. Foco nas questões críticas

Foque-se nas ideias críticas de cada matéria, aquelas que são mais importantes para o entendimento do capítulo ou tópico. Detalhes são cobrados, mas é certo que os pontos centrais de cada matéria serão revisitados nos testes!

Eu vejo uma galera batendo com a cabeça na parede porque caiu sobre um detalhe do LIMPE (clássico mnemônico de direito constitucional, no assunto de administração pública), mas não caiu a esquisita da Teoria Pura do Direito, de Kelsen. CLARO QUE NÃO CAIU! Esse troço é cobrado uma vez na vida e outra na morte! Vá por mim: vá pela banca, não pelos livros.

 

3. Precisão: tenha a certeza de que entendeu a matéria!

Você realmente entende o material que está estudando? Verifique se você consegue contar com suas próprias palavras o que o capítulo revisado diz, ou explique as lições de seu professor para si mesmo em frente a um espelho. Assim, você interpretará as questões do teste com precisão.

E faça questões. Um dia desses, eu fui escalar pela primeira vez na vida:

carol-escalando

Já pensou se eu chegasse lá, ouvisse todo o blábláblá do prof, e falasse: “ah, tudo bem, então daqui a 5 aulas teóricas eu começo a escalar”. Não, véi! Eu escalei as pedrinhas lá na hora mesmo! Não decorei os nomes dos movimentos, mas peguei as mãnhas.

Lição: não fique só na teoria com medo de praticar e errar.

 

4. Examine provas anteriores

Além de ajudar a entender a linguagem usada pela instituição, estudar as provas anteriores também permite identificar padrões e questões que se repetem com frequência. Verifique quais são os assuntos mais abordados.

O mais importante ao examinar as provas anteriores é fazê-las como simulados (e não estudar só como questões avulsas). Isso você não deve fazer todos os dias, mas sim uma vez por semana.

Fazendo o simulado, você vai perceber aquela pequena lacuna entre a situação que você se encontra agora e a situação ideal (uma questão a mais como ‘certa’ nas próximas provas).

Isso significa que eu não devo estudar questões avulsas?

Muito pelo contrário! A diferença é que questões avulsas você estudará toda vez que for estudar algum assunto. Simulados você estuda semanalmente. #sacô, #morô?

 

5. Resolva o maior número possível de questões, mas não trave nas questões demoradas que caem pouco

Não se restrinja a uma ou duas questões de cada tema. Empenhe-se em prever um grande número de questões, cobrindo todo o material que você estudou. Use questões de provas anteriores do concurso que pretende fazer e das provas aplicadas recentemente pela mesma banca organizadora. Quanto mais questões você praticar, melhor será seu desempenho na prova!

Entretannnnto

Há um porém. Algumas questões são realmente demoradas e complexas para ser respondidas. E por que elas são assim?

Geralmente é porque elas caem pouco, pouquíssimo ou praticamente nunca.

Sabe aquela história de que “enquanto você está parado há alguém estudando”? Pois bem. Enquanto você está resolvendo uma questão complicada que cai pouco, há alguém mais esperto fazendo mais vezes as questões que caem mais.

 

6. Não se ache por ter acertado uma questão no chute

Quando eu estava nos cursinhos, via muito isso: professores colocando questões mega difíceis, com peguinhas e até questões com gabarito duvidoso e uma galera acertando essas questões sem mesmo saber por quê.

Não adianta, no momento dos estudos, acertar questões por chutes. Pode ser que na hora da prova você chute e acerte (YAY! Ponto para você), mas o ideal de verdade é você saber a resposta.

Por isso, não se ache por ter acertado uma questão no chute, enquanto estiver estudando. Se você acertou sem querer, procure saber, por querer, por que o gabarito da questão é aquele.

 

7. Pense como quem elabora a prova

Tente se colocar no lugar da banca examinadora. Que tipo de questões você aplicaria? Fique atento às dicas que as próprias bancas dão e veja se há ênfase em alguma parte da matéria. Aspectos importantes receberão gestos, leituras repetitivas e destaque do instrutor durante as lições.

Tenha atenção a todo momento! Anote as questões que você considera mais difíceis e que caem bastante para voltar a elas posteriormente.

Lembra-se que indicamos o estudo de provas anteriores? Elas também ajudarão você na missão de entrar dentro da cabecinha complexa dos formuladores das provas! Observe como a questão foi formulada, questionando o objetivo do examinador ao colocar aquela questão na prova.

Pensar como a banca examinadora é também se preparar com provas anteriores. Verifique o que as últimas provas abordaram para ser mais assertivo em seu “exercício de previsão”. Trace um padrão do que o examinador está seguindo ou o que mais costuma usar.

Por isso é tão importante conhecer a banca, como dizem por aí… não é só questão de estilo. É questão de PREVISÃO a partir do que é mais importante para o examinador.

 

8. Faça provas próximas à data de SUA prova

Uma semana antes de minha prova do TCU (caso você não conheça minha história, pode clicar aqui para ver), o Cespe tinha elaborado uma prova para um outro órgão.

Como as provas do Cespe são feitas no domingo e os cadernos com gabaritos preliminares saem na terça-feira seguinte, eu peguei a prova na terça e resolvi as questões relacionadas às matérias que cairiam no meu concurso.

Resultado: eu havia errado uma questão de direito constitucional nessa prova anterior à minha, mas aprendi o certo e acabei acertando essa mesma questão na prova do TCU!

Como o Cespe anula uma questão certa quando eu erro, ganhei, com isso, 2 pontos a mais em minha prova! YAY! :)

 

9. Conheça a instituição onde você pretende trabalhar :)

Examinadores costumam associar questões teóricas da prova com a realidade da instituição ou cargo ao qual o candidato está concorrendo. Informe-se sobre as atividades propostas pela instituição, sobre a missão e os valores que ela tem. Leia atentamente o site do órgão público, prestando atenção às regras e leis.

Assim, será mais fácil entender como a instituição trabalha e como seus examinadores problematizarão determinadas questões. Além disso, conhecendo o site do órgão, você conseguirá se ver como servidor público naquele órgão ;)

 

E aí?

Viu só como prever o que vai cair na prova não é coisa de outro mundo? Com as minhas dicas, você ficará mais bem preparado para as provas do concurso que irá encarar e tornará o seu plano de estudos mais estratégico, otimizando a sua rotina de aprendizagem. Com bastante concentração, sobra mais tempo para descansar e deixar a cabeça fresquinha para novos desafios! Conheça também as minhas dicas de organização para você estudar melhor!

Você possui alguma dúvida sobre as dicas para saber o que vai cair na prova ou tem mais alguma técnica para nos sugerir?

Comente aqui e compartilhe a sua maneira de estudar!