Como fazer anotações DURANTE aulas e palestras

Anotações. Como é que você pode fazer anotações DURANTE a aula… ou durante a palestra… SEM… ter… que passar a limpo depois?

Eu não gostava de anotar. Até que eu comecei a levar os estudos a sério.

Sabe, durante uma aula, ou durante uma palestra, eu entendia tudo o que a pessoa do outro lado falava. Eu entendia! Eu tinha essa facilidade.

Muita gente tem essa facilidade.

Só que o FATO de não anotar me fazia não dar atenção a alguns detalhes da aula que FAZIAM diferença.

O FATO de não anotar me fazia NÃO SABER O QUE ESTUDAR em casa, e daí eu não estudava e tirava notas ruins, ou, o que é pior, eu não conseguia APLICAR AQUELE CONHECIMENTO.

Eu tenho um amigo, o Victor Damásio, que tem outro amigo, o Miguel Cavalcanti. O Miguel Cavalcanti falou para o Victor Damásio, que falou para mim, o seguinte:

Eu não anoto para lembrar depois. Eu anoto para lembrar AGORA.

Pois bem, eu digo que você tem que anotar para “lembrar agora”, sim, e tem TAMBÉM que anotar para lembrar depois.

Porque, dessa forma, você estará aproveitando um só tempo, que é o de anotações durante a aula, ou durante a apresentação, ou vídeo. Isso tudo para entender o assunto ali na hora (nesse caso, você está anotando para “lembrar agora”). E, ao mesmo tempo, você também vai aproveitar essas anotações para conseguir fazer sua revisão depois, sem ter que ficar passando nada a limpo.

Neste artigo, eu quero mostrar 4 jeitos de fazer anotações durante uma aula ou durante uma apresentação.

O jeito número um… são o estilo de hierarquia, ou bullet points, como algumas pessoas gostam de chamar.

1. Hierarquia ou Bullet Points

Os bullet points são aquelas hierarquias que geralmente são feitas por bolinhas ou por números. Eu falo de hierarquia, porque um assunto geralmente está dentro de um outro assunto, que está dentro de outro assunto, assim por diante.

Uma ideia importante sobre os bullet points é fazer com que eles não ultrapassem a metade da página.

Primeiro que isso vai fazer com que seu olho passe mais rápido pelas linhas. Daí vai ficar mais RÁPIDO pra você ler o que foi escrito depois da aula.

E segundo que esse é um jeito bem legal de conseguir resumir uma aula, e então você consegue voltar depois e RE-VI-SAR o que foi dito.

Com essa divisão, se você achar necessário, você vai poder fazer alguma anotação extra no lado que você deixou em branco, de preferência com uma caneta de cor diferente.

É válido dizer que é sempre importante voltar a essas anotações e revisá-las, do contrário, você vai acordar no outro dia e não vai se lembrar de nada.

[Cena Dori… ehnnn… ah ah ah… era uma coisa sobre o que mesmo, hein? – 1min32 até 1min35]

Já que nos bullet points a anotação é feita em hierarquia, eles são bons para aqueles assuntos com ideias gerais que são jogadas pelos professores ou palestrantes, e daí você vai organizando essas ideias conforme os assuntos.

Você pode inclusive usar os bullet points no nosso tipo número 2 de anotações em sala de aula, que são as anotações com Cornell Notes.

2. Cornell notes

As Cornell notes têm esse nome porque foram inventadas por Walter Pauk, professor da Universidade Cornell, uma das 8 universidades de elite dos Estados Unidos.

Esse professor começou a difundir o método das Cornell Notes, porque ele tava frustrado com as notas dos alunos.

É um método que é para ser fácil de ser usado como um guia de estudos PARA PROVAS. Ou seja, para tirar notas altas em provas.

Esse método foi adotado na maioria das faculdades de direito americanas, como o método preferido de se fazer anotações, então se você precisa estudar direito, ou matérias que precisam de uma boa memória, esse é um ótimo método de anotações e até de estudos.

Vamos lá, receitinha para você fazer sua Cornell Note do jeito mais prático possível:

Primeiramente, você vai dividir sua Cornell Note assim:
* um risco horizontal criando um rodapé para a folha…
* e um risco vertical em 1/3 da folha, mais ou menos

Agora que você sabe como fazer a divisão, é hora de saber o que vai em cada parte da divisão de sua Cornell Note. Vamos começar por essa parte maior, aqui.

Nessa parte maior, as anotações são feitas DURANTE-A-AULA.

Você pode utilizar bullet points para organizar o conteúdo, nessa parte grandona.

Você pode até utilizar texto corrido, ou seja, pode até fazer o conteúdo sem bullet points, do jeito que o palestrante ou professor der o conteúdo.

A dica aqui, entretanto, é tentar manter a letra maior do que o normal, porque daí você dá espaço para seu cérebro ler com mais facilidade, depois. Por isso, você pode, também, pular linhas à vontade.

Outra coisa que você pode fazer é desenhar nessa parte maior.

Não precisa ser o espaço todo, mas fique livre para criar desenhos, mesmo que sejam aqueles de palitinho, quando necessário.

Nessa parte menor, à esquerda da folha, você irá criar os pontos-chave das anotações que você fez naquela parte maior.

A dica, aqui, é fazer pontos-chave assim que a sua aula ou palestra acabar.

Nos pontos-chave, você vai pegar as partes mais importantes da página. Para você criar um senso crítico e também para que você crie uma possibilidade de material de revisão, nesse espaço você irá anotar perguntas, datas, fórmulas e vocabulário novo que você tenha aprendido durante a aula.

Por fim, a gente vai para a terceira parte de sua Cornell Note, que é o rodapé. Você vai utilizar o rodapé para fazer um resumo, para escrever com suas próprias palavras coisas a respeito do que foi aprendido.

Esse resumo deve ser feito durante o final de semana depois da aula que você teve, porque daí dessa maneira você não acumula matéria.

O terceiro método, e esse é o meu método preferido, é o que eu mais usava durante as aulas, depois de ter aprendido a fazer: são as fichas de estudos.

3. Fichas de estudos

Eu já tinha um bom tempo de estudos quando apliquei esse método durante as aulas e palestras que eu assistia. Não é legal você tentar fazer isso direto na hora da aula ou palestra, se você nunca tiver feito antes, então tome esse cuidado de fazer algumas fichas antes, em casa. Você pode treinar as fichas enquanto estiver estudando por livros ou aulas em vídeo, em casa.

Pois bem.

Fichas de estudos podem ser feitas de dois jeitos diferentes. Ou só de um lado da ficha OU de dois lados da ficha. Fica a seu critério.

Eu fazia só de um lado, a não ser quando estudava por Anki, porque aí sim eu sempre fazia dos dois lados.

Quando você faz a ficha só de um lado, você utiliza esse lado para estudar visualmente, então você pode dispor de grandes títulos, de grandes palavras-chave, e principalmente de desenhos. Esses desenhos vão te ajudar a fixar e a entender o conteúdo direitinho.

Leonardo Da Vinci, por exemplo, descobriu muita coisa sobre física, botânica e fauna só com os desenhos que ele fazia das ideias que ele tinha.

Então ele não precisava colocar em prática para entender sobre assuntos complexos, como vôos, sistemas de esgoto, arquitetura. Ele até mesmo utilizava desenhos para poder refutar teorias, como por exemplo a teoria do impossível movimento perpétuo.

E é claro que você não precisa ter os traços do Leonardo Da Vinci para poder acrescentar esses desenhos às suas fichas de estudos. Seus desenhos podem ser simples bonequinhos de palitinho, ou símbolos usuais, como corações, setas, pontos de interrogação, asteriscos, estrelas ou figuras geométricas simples, como quadrados, triângulos e bolas.

O que é IMPORTANTE, e ESSENCIAL nas fichas de estudos é que deve haver sempre uma ideia por ficha.

Isso significa que as suas fichas vão ter pouco texto, mas que você vai ter muitas fichas no final das contas para revisar.

Isso é essencial, porque você está trabalhando com os espaços em branco das fichas de estudos, e, dessa forma, você está preparando o seu cérebro para a hora da revisão e, especialmente, para a hora da prática. O que é a hora da prática?

* Uma prova que você tenha que fazer…
* Uma redação que você tenha que escrever…
* Um conteúdo que você tenha que montar…

TEXTUAL + VISUAL

As fichas de estudos vão ser todo o insumo para que você possa lembrar com facilidade de temas complexos, porque seu cérebro vai trabalhar tanto a parte textual quanto a parte visual do conteúdo.

No mundo do design, por exemplo, uma das primeiras coisas que os designers aprendem é a dar importância para o espaço em branco.

E adivinhe só? Dentro das inúmeras vantagens de se utilizar bem o espaço em branco, e isso já foi provado, é que o espaço em branco aumenta a compreensão em até 20%.

20% a mais de compreensão. Isso pode fazer diferença nos seus estudos. 20% é coisa para caramba.

Por fim, quando você faz a ficha nos dois lados, o lado DA FRENTE dessa ficha vai ser para fazer UMA pergunta que a própria ficha possa responder. E o lado de trás, claro, é para a parte visual da ficha, como eu já falei nesse vídeo. É legal fazer fichas de “dois lados” quando você tem um gabarito, ou seja, quando você estiver estudando para provas com respostas objetivas. Se não for o seu caso, faça só de um lado mesmo, que está de bom tamanho.

O último método de anotações durante uma aula ou palestra é o de ideias gerais.

4. Ideias gerais

Um grande homem disse, certa vez: que não se tenha pressa, mas não se perca tempo. Eu tenho isso em um mural, na minha casa. Foi o José Saramago quem disse isso.

O método de anotações gerais é o mais rápido, e é o que eu uso quando estou em eventos, onde os palestrantes dão aqueles Moleskines pretos com folhas bookslim (que são aquelas folhas meio amareladas tamanho A5).

Como as palestras são fora da minha cidade e eu tenho que viajar de avião, eu não levo canetas e mais canetas, porque nessas viagens eu procuro levar o mínimo de coisas que eu puder. Além disso, geralmente o ambiente de palco é mais escuro, então é mais fácil usar só um tipo de caneta.

As anotações em si são grandes, espalhadas pela folha.

Às vezes, as folhas têm só algumas poucas palavras, coisa de 3 ou 4 palavras no máximo. E às vezes a folha tem mais palavras, mas ainda assim são textos espaçados, sem linhas, e geralmente sem bullet points.

É o jeito mais rápido de se fazer anotações, e ainda assim ajuda bastante na memória, justamente por usar muito espaço em branco.

Resumo do artigo :)

Deu para entender quais são as formas de fazer anotações durante uma aula ou durante uma apresentação?

Essa aula ou essa apresentação podem ser ao vivo, podem ser pela Internet, podem ser em formatos de videoaula, podem ser até aulas em PDF. Tanto faz: todos esses tipos de anotações são possíveis de se fazer durante uma aula.

Daí, só para você não esquecer, os 4 tipos são:

1. Bullet points
2. Cornell notes
3. Fichas de estudos
4. Anotações gerais

 

Um pedido especial

Tenho pesquisado sobre educação e aprendizagem no Brasil. Caso você tenha algo a acrescentar a este texto, mesmo que seja para falar de uma situação corriqueira, ou para falar de seus próprios desafios, por favor, comente-o. Seu comentário me ajuda bastante.

🔥Matricule-se nos treinamentos do esquemaria:
https://esquemaria.com.br/cursos

🏆 Esquemaria no Instagram:
https://instagram.com/esquemaria

😉Inscreva-se no Canal | Aulas gratuitas de concursos públicos (link abaixo):
https://esquemaria.com.br/tv

 

Vídeo original relacionado a este conteúdo

Créditos dos vídeos e imagens

Aqui no Esquemaria, nós falamos de livros, técnicas de estudos, trabalho, vida e escrita. Inscreva-se no site.

Roteiro e montagem por Carol Alvarenga, edição por Fábio Luck

Cenas dos filmes: Procurando Dory e Toy Story

Cena do clipe: …Baby One More Time (Britney Spears)

Imagens e gravações extras: Shutterstock e Envato Elements

Músicas deste episódio:

* The Chase, artista Royalt Free Music, Spotify

* Building in Heaven, artista Royalt Free Music, Spotify

* Over the Limit, artista Royalt Free Music, Spotify

Nós falamos de LIVROS, nós falamos de ESTUDOS, nós falamos de TRABALHO, nós falamos de VIDA INCRÍVEL, nós falamos de ESCRITA! Inscreva-se por aqui:

Lembre-se de se cadastrar em nossa lista de email, caso ainda não tenha feito isso. A partir de hoje, vou enviar, semanalmente, conteúdo exclusivo para essa lista.

Boa sorte, bons estudos, boa vida.

Carol :)

  • julibsb@gmail.com disse:

    Carol, vc é muito prática, segura!
    Parabéns!
    Aí.. como quero ser assim! Passa o bizu! :))
    Muito obrigada!
    Ju

  • Já pensou em fazer um curso para a prova da OAB?

    • Não acho que eu sou a melhor pessoa para isso, porque não sou da área de direito.

      Nesses casos, eu recomendo cursos que eu realmente acredito que sejam bons. Como o do Joás Cruz (www.oabnuncamais.com.br/).

      Certinho?

      Abraços!

  • oi que legal seu artigo….. gosto muito de usar nas anotações … palavras chaves…. com círculos e setas que ligam ou direcionam as ideias…. faço também desenhos pequenos que valem por dezenas de palavras…. um grande abraço…

    • Hey, Gerson!

      Estudar por esquemas e imagens é sensacional, não é mesmo? =D Essas técnicas são bastante poderosas. hehe

      Abraços!