[Download] Planilha de estudos em excel utilizando ciclo de estudos: você já ouviu falar em algo assim?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

Antes de qualquer coisa, já te digo, logo de cara: até o final deste post, você vai ganhar uma planilha em Excel totalmente esquematizada para elevar ao nível máximo seus estudos.

Só que, para isso, eu quero – ou melhor, eu preciso – que você leia TUDO, para saber como melhor usar essa planilha, com o que é conhecido, entre os melhores treinadores de concurseiros, como Ciclo de Estudos.

Ciclo de Estudos é vida. De tudo o que já li sobre concurso público, até hoje, nenhuma técnica conseguiu me atingir tanto, em termos de resultado, quanto esta, apresentada originariamente em um texto e em um livro chamado “Como Estudar para Concursos”, ambos do (aprovado na Receita Federal) Alexandre Meirelles.

Conheci este método um bom tempo depois de começar a estudar para concursos, e não me arrependo nada nada por ter mudado toda a minha estratégia anterior por essa.

Assim como aconteceu com a tática dos feras, o ciclo praticamente triplicou a qualidade dos meus estudos, e me permitiu diminuir a carga horária diária de dedicação aos livros. Em outros termos, troquei um tempo inútil e pouco produtivo em um tempo extra de estudos e de descanso. É aquela velha história de investir em qualidade, em detrimento da quantidade.

 

Ciclo de estudos: como aproveitar seu tempo ao máximo

Ciclo de estudos: é aqui que a mágica do tempo acontece!

Bem. Vamos entender o básico do ciclo de estudos, antes de nos aprofundarmos melhor.

Todo concurseiro já deve ter sofrido um pouco com elaboração de planilhas, diários de estudos, horários, enfim, tudo aquilo que envolve tempo. Isso é comum.

Mais comum ainda é recorrer a soluções conservadoras para planejamento de estudos. Deixa-me adivinhar como já te apresentaram um modelo de planilha de estudos: “desenhe colunas de segunda a sexta, no Excel, e coloque tudo o que você fará durante o dia. Depois, escolha uma matéria por dia, ou a cada uma ou duas horas, e KABAAAM, você tem uma estratégia de estudos”.

Eu digo o seguinte: acrescente sal e pimenta a este planejamento. Com um pouquinho de tempero, você pode resolver todos os problemas que já teve com horários. E, no caso, esse tempero se chama ciclo de estudos.

Dividi o assunto de acordo com os seguintes tópicos:

Leia este artigo até o final para saber mais sobre esse tal “ciclo de estudos” e descubra, de uma vez por todas, como aproveitar melhor seus horários.

Por que é importante ter uma planilha de estudos em Excel

A planilha que eu trago hoje servirá para qualquer concurso, em qualquer área. Além da planilha, em si, trago uma dica sobre ciclo de estudos. As planilhas de estudo são importantes por dois motivos principais:

1. Otimizam e organizam seu tempo

Você já sabe o que deve estudar antes de começar o processo. Isso é bom, porque não tem que pensar qual matéria tem de estudar, você simplesmente lê e vê que aquela matéria ainda não foi estudada. Isso diminui tempo perdido e aumenta tempo de estudo.

2. Fazem com que você estude todo o conteúdo

Sempre haverá uma matéria que você gosta mais do que outra. Sempre haverá uma matéria considerada “chata”, “impossível”. Uma coisa é certa: se a matéria está no edital, ela cai. Se ela cai, você tem que estudar. Então, para que você não dê prioridade a uma matéria e não a outra, é só seguir a planilha, com foco. Assim, você vai cobrir o edital aos poucos, e será um grande concorrente em relação ao cargo a que almeja.

Muita gente acha bobagem essa fase preliminar de planejamento de estudos, mas eu digo que é essencial. Sempre que eu vou me preparar para alguma prova, eu prefiro perder um dia planejando meus próximos meses de estudos a perder todos os próximos meses de estudos porque não me planejei por um dia. Fiz isso em todos os concursos em que passei, até hoje, e vou sempre fazer, em todas as situações que eu precisar, na vida.

 

O que é o ciclo de estudos e por que se deve usá-lo no lugar de uma planilha “normal”

O ciclo se diferencia de todos os outros tipos de planejamento de horários por um simples motivo: ele não é fixo. Independentemente de como será o seu dia, você garante o estudo das disciplinas, no final das contas, porque o ciclo se adapta às suas necessidades, e não o contrário.

Um ciclo de estudos é diferente de uma tabela de estudos. Isso porque, na tabela, você definiria o que iria estudar em cada horário, em cada dia. Por exemplo, “segunda de manhã – estudar português; segunda à tarde – estudar atualidades”.

Imagina se, na segunda de manhã, você tiver de levar sua mãe ao médico. Isso significa que você pulará português e estudará apenas atualidades, naquele dia. Ou seja, você dará maior peso a uma matéria que cai menos do que a outra.

Na imagem a seguir, eu te mostro como é esse jeito antigo (e errado) de tentar organizar os horários de estudo:

Por que as planilhas "normais" não dão resultados

 

Esse é o erro de estudar por uma tabela pura e simples. Por qualquer motivo (consulta no médico, levar um parente ao trabalho, ter de almoçar fora, ou outras surpresas que podem surgir ao longo do dia), você deixa de estudar durante um período, e a matéria daquela hora só será vista muito tempo depois.

 

A grande sacada do ciclo de estudos

O maior benefício de usar o ciclo de estudos é a possibilidade de voltar frequentemente às matérias, em espaços curtos de tempo.

Usar o cérebro da melhor maneira possível encurta o tempo que você precisa estudar. Aliás, o conhecimento é uma coisa fantástica, quando se sabe dizer ao seu cérebro como alcançá-lo.

Se você volta frequentemente a estudar uma determinada matéria, usando espaços de poucos dias, ou até mesmo de horas, para que consiga revê-la, sua capacidade de memorização duplicará. Quando eu digo alguma coisa a alguém em um dia, se eu repetir no dia seguinte e no dia seguinte, será muito mais fácil fixar aquilo na cabeça da pessoa do que se eu repetisse apenas na semana seguinte.

Incrível, não é?

“Então, Carol”, você me pergunta “como eu devo fazer?”.

A ideia é você fazer uma lista de todas as matérias que deve estudar e, sempre que chegar à última matéria, voltar à primeira, exatamente como em um ciclo. Assim, não importa o dia. O que importa é qual é a próxima matéria que você deve estudar.

Para cada matéria, dê um peso (vou falar mais disso, quando for te ensinar a preencher a planilha). Dando o peso, você estuda mais vezes o que mais cai.

Por exemplo: digamos que a minha lista de matérias seja a seguinte: Português (peso de 30 min), Administração Pública (peso de 30 min), Direito Constitucional (peso de 1h30) e Raciocínio Lógico (peso de 1h). Então, o ciclo, neste exemplo, vai ficar assim:

Exemplo de ciclo de estudos.

 

Percebeu que você demoraria apenas 3h30 para voltar a rever uma matéria? Bem melhor do que voltar a revê-la apenas dias ou semanas depois, como as pessoas fazem normalmente.

 

Sendo assim, para ter um ciclo de estudos, você deve:

  1. Dar peso a cada matéria. Qual é a mais importante? Qual é a que mais cai? Qual é a que você tem maior dificuldade?; e
  2. Distribuir as matérias em ciclo (ao preencher a planilha, basta pensar assim: cheguei à última matéria, então cheguei ao final do ciclo).

Continue lendo, porque vou te ensinar direitinho como fazer para dar peso às matérias. Só que, antes, sugiro que faça o download da planilha, para que você aprenda esse último passo já preenchendo sua própria planilha.

Download grátis da planilha de horários, em Excel, utilizando o ciclo de estudos

Quero baixar

Observação importante: eu disponibilizo, no download, duas planilhas: uma totalmente preenchida e uma totalmente em branco. A planilha preenchida estará lá apenas a título de exemplo, caso você tenha alguma dúvida. De qualquer modo, abaixo eu ensino como fazer o preenchimento (e se, ainda assim, você tiver dúvidas, basta comentar).

 

Como preencher a planilha de estudos aqui disponibilizada

Dúvida: como utilizar a planilha

Nessa planilha, eu dei ênfase à simplicidade. Vejo muitas planilhas de concurseiros por aí cheia de coisas, e não vejo isso de uma forma positiva. Também tive minhas planilhas “emperiquitadas”, e descobri, com o tempo, que tanta informação me fazia perder tempo. Aqui, vale aquele velho ditado: menos é mais.

Por isso, fiz de tudo para colocar somente aquilo que achei extremamente necessário, na planilha que vou te dar.

A planilha que sugiro tem duas abas: uma para planejar as atividades diárias e outra para planejar o ciclo de estudos.

Automaticamente, você entrará na primeira aba (atividades diárias). Para ir à segunda aba, basta clicar em ciclo de estudos, como na imagem a seguir:

Aba "ciclo de estudos"

A primeira aba vem com um dia de 24h, dividido de 30 em 30 minutos. A cada meia hora, e em cada dia da semana, você vai colocar como você imagina sua rotina. Por exemplo:

6h a 6h30: acordar, tomar banho

6h30 a 7h: tomar café da manhã

7h a 7h30: ir para o trabalho

7h30 a 8h: chegar ao trabalho

16h a 16h30: curso de inglês

22h30 a 23h: dormir

É importante colocar, detalhadamente, cada ponto do seu dia. Isso vai te fazer perceber as partes livres de seu dia para estudar. Anote tudo: o horário de dormir, de pegar os filhos na escola, de ir à academia.

Ao final de cada dia, coloque a soma total do tempo que te sobrou de estudo. Por exemplo, se você anotou a palavra “estudar” 4 vezes, na segunda-feira, significa que você terá 4 vezes 30 minutos de estudo na segunda-feira, ou seja, um total de 2h de estudo.

Terminado o preenchimento da primeira aba, vá para a segunda aba (ciclo de estudos).

Dando peso para as matérias, na planilha e no ciclo

Marque seu tempo de estudos

Na aba do ciclo de estudos, você define quais matérias são mais importantes, atribuindo peso a elas. Como a planilha trabalha com horários de meia em meia hora, eu sugiro que o peso de cada matéria seja sempre múltiplo de 30 (por exemplo, 30min, 1h, 1h30, 2h…). Assim, se você deixou de estudar de manhã, vai simplesmente passar para o próximo período de estudos, e não vai pular matéria alguma.

Você mesmo irá decidir qual é o peso de cada matéria, porque isso depende de algumas variáveis. Essas variáveis são:

  • Peso: existem editais que cobram peso, na prova. Por exemplo, em português, cada questão vale um ponto e, em administração pública, cada questão vale dois pontos. Nesse caso, você teria de dar uma maior ênfase para administração pública. Sendo assim, procure saber se a banca dará algum peso, para a matéria.
  • Quantidade de questões: algumas bancas dizem, no edital, quantas questões cairão, em cada matéria. “E se o edital não disser nada?” – nesse caso, veja em provas antigas quantas questões a banca costuma cobrar em cada matéria. Com a minha experiência em concursos, eu consigo dizer, em média, quantas questões cairão de cada matéria, na prova, só ao resolver questões antigas. Faça isso, também.
  • Conhecimento anterior na matéria: pense qual é o seu conhecimento na matéria. Você já fez algum cursinho sobre ela? Já fez muitas questões? Já leu muito dela? Precisa apenas de uma revisão? Lembre-se: você quer passar em um concurso público, não quer ser mestre ou doutor em direito constitucional ou administração financeira e orçamentária. Seja prático: o que você quer é acertar mais questões. Ponto.
  • Facilidade na matéria: pode parecer óbvio, mas isso também deve ser pensado, na hora de dar peso à matéria. Se você tem mais facilidade de aprender português, dê menos tempo a português. Se tem maior dificuldade com raciocínio lógico, dê mais tempo a raciocínio lógico.

Entendeu? Cada caso é um caso. Pondere matéria por matéria e defina qual é o peso de cada uma.

 

A seguir, mostro o exemplo dos pesos que eu dei na época que fiz o concurso do TCU:

Português: 0h (considerei que já tinha visto muito a matéria, em concursos anteriores, e que a banca não cobrava muito mais do que eu já tinha aprendido).

Controle externo: 1h30 (era uma matéria que eu só tinha visto a parte constitucional, então eu coloquei um peso alto – e, ainda assim, não consegui ver tudo)

Direito constitucional: 30min (eu já sabia muito, então só coloquei um peso para revisar algumas coisas e fazer questões)

Informática: 30min (eu já tinha feito cursinho, e só coloquei um peso pequeno para resolução de exercícios)

Atualidades: 30min (pelos mesmos motivos de informática)

Direito administrativo: 2h (coloquei um peso alto, porque eu já tinha estudado muito a matéria, mas sabia que as chances de cair uma questão de licitação eram altas, devido ao órgão, em si. Além disso, o peso dessa disciplina era 2.)

É bom eu dizer uma coisinha, aqui: conheça o órgão onde você pretende trabalhar. Se é o Senado, vai cair muito processo legislativo. Se é o MPOG, cai muito de políticas sociais, administração, planejamento. Se é o TCU, virão questões demais de licitações e AFO. Então é isso! Procure saber sobre seu próximo local de trabalho, veja provas anteriores, isso também ajuda na hora de planejar seus estudos. Vamos continuar…

Administração financeira e orçamentária: 3h (mais uma vez, a importância de conhecer sobre o órgão ajudou muito – no TCU, caem questões de AFO complicadíssimas, por isso o peso mais alto. Além disso, o peso dessa disciplina era 2).

No total, meu ciclo tinha 8h (somando todas as matérias). Ou seja, a cada 8h, eu voltava ao início do ciclo. Desse modo, não pulava nenhuma matéria e não precisava de uma semana para voltar a ver a mesma matéria: em menos de 2 dias eu passava por cada matéria pelo menos uma vez!

Na planilha, você vai ter o seu peso e o total do seu ciclo de estudos automaticamente. Sugiro que o peso dado para cada matéria seja de no máximo 4h, para você não se cansar tanto de um determinado assunto. Essa é uma sugestão para as pessoas em geral, mas você pode gostar de estudar com um espaço de tempo maior entre uma matéria e outra. Tudo bem. Desde que o peso dela tenha uma proporcionalidade razoável em comparação às demais, considerando todas aquelas constantes que eu coloquei (peso no concurso, importância da matéria para o órgão, quantidade de questões, dificuldade etc).

 

Em resumo

Para usar a planilha que estou te dando da melhor maneira possível, você precisou aprender algumas práticas e alguns conceitos simples:

  • O que é um ciclo de estudos: é uma maneira de aproveitar os melhores horários do seu dia para estudar sem pular matérias importates.
  • Para aproveitar o ciclo de estudos ao máximo, dê peso às matérias.
  • Os pesos que devem ser considerados são: 1. peso que a própria banca pede; 2. quantidade de questões que caem; 3. conhecimento anterior adquirido; e 4. facilidade na matéria.
  • Definidos os pesos, você saberá quantas horas tem o seu ciclo, ou seja, em quantas horas você voltará a ver as matérias.
  • A planilha tem duas abas, e a mais importante é a do ciclo de estudos. Nela, você preencherá os pesos e saberá quanto estudar em cada ciclo (seja ele de 3, 5, 6, 8, 10, 12 horas).

Baixe agora a planilha de estudos em Excel!

Quero baixar

 

Diz pra mim…

…você está com alguma dúvida sobre a planilha de estudos ou sobre o ciclo? Se sim, corra e comente!

Espero ter te ajudado a melhorar seu tempo, com essa planilha.

Lembre-se de se cadastrar em nossa lista de email, caso ainda não tenha feito isso. A partir de hoje, vou enviar, semanalmente, conteúdo exclusivo para essa lista.

Boa sorte, bons estudos, boa vida.

Carol :)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×