FGV
Auditor de Controle
Secretaria da Receita Federal do Brasil
2023

Observe a estruturação das três frases abaixo:

- Pagaram o imposto no prazo.

- Pagou-se o imposto no prazo.

- Alguém pagou o imposto no prazo.

Sobre essa estruturação, assinale a afirmação correta.

Comentário rápido

  • Sujeito da segunda frase: o imposto.
  • Sujeito da terceira frase: alguém.

Comentário longo

Eu gosto de “resolver frases”, que aqui significa: fazer a análise sintática ou morfológica de frases. Acho que isso é tão útil quanto saber morfologia, por exemplo, dentro dos estudos da língua portuguesa.

Analisaremos as três frases de forma esquematizada, destacando os principais elementos sintáticos de cada uma:

1. Pagaram o imposto no prazo.

A oração está na voz ativa.

  • Núcleo do predicado (verbo): Pagaram.
  • Sujeito: Indeterminado (está na 3ª pessoa do plural… só sabemos que pagaram, mas não é claro QUEM pagou).
  • Objeto direto: o imposto.
  • Adjunto adverbial de tempo: no prazo.

2. Pagou-se o imposto no prazo.

O pronome “se” atua como um pronome apassivador. Isso transforma a estrutura da frase em uma voz passiva sintética.

  • Núcleo do predicado (verbo): Pagou.
  • Sujeito: O imposto. → Sujeito paciente, pois a oração está na voz passiva sintética
  • Pronome apassivador: se.
  • Adjunto adverbial de tempo: no prazo.

3. Alguém pagou o imposto no prazo.

A oração está na voz ativa.

  • Núcleo do predicado (verbo): pagou.
  • Sujeito: Simples.
  • Núcleo do sujeito: Alguém.
  • Objeto direto: o imposto.
  • Adjunto adverbial de tempo: no prazo.

Agora é possível analisar cada alternativa:

  • (A) As duas primeiras frases estão na voz passiva.
    • Errado. A primeira frase está na voz ativa, a segunda está na voz passiva sintética e a terceira está na voz ativa.
  • (B) Em todas as frases o sujeito não é identificado.
    • Há um sujeito paciente na segunda frase;
    • Há um sujeito simples na terceira frase.
  • (C) As duas últimas frases mostram o agente da ação verbal.
    • Não! É incomum o agente da passiva aparecer na voz passiva sintética. Ele aparece, geralmente, na voz passiva analítica. Agente é quem realiza a ação! Na frase “Pagou-se o imposto no prazo”, sabemos que o imposto foi pago, mas não diz, ali, por quem.
    • Vou dar dois exemplos para deixar mais claro:
      • Os livros foram comprados por Hermione (voz passiva analítica → o agente da passiva é Hermione)
      • Compraram-se livros (voz passiva sintética → sabemos quem é o sujeito da passiva, ou seja, os livros, mas não sabemos quem REALIZOU a ação, ou seja, não sabemos quem é o agente)
  • (D) O sujeito é indeterminado na terceira frase.
    • Temos ali um pronome indefinido “Alguém” (pronome na morfologia, sujeito na análise sintática).
    • Mas isso não pode te confundir a essa altura do campeonato! “Alguém” é o sujeito da frase. Quem pagou o imposto? Alguém!
  • (E) As duas últimas frases mostram sujeito claro.
    • Perfeito.
      • Sujeito da primeira frase: indeterminado.
      • Sujeito da segunda frase: o imposto.
      • Sujeito da terceira frase: alguém.

Como diferenciar o “se índice de indeterminação do sujeito e o “sepronome apassivador?

No pronome apassivador (PA), há um verbo transitivo direito ou um verbo transitivo direto e indireto.

PA → VTD / VTDI

Façamos um exercício:

  • Compravam-se sapos de chocolate. ⇒ O verbo “comprar” é transitivo direto, certo?
  • Então, o “se” é um pronome apassivador.

No índice de indeterminação do sujeito (IIS), há um verbo intransitivo, um verbo transitivo indireto, ou um verbo de ligação.

IIS → VI / VTI / VL

Gastava-se com sapos de chocolate. ⇒ O verbo “gastar” é transitivo indireto, certo? A preposição “com” está ali para confirmar que sim.

  • Então, o “se” é um índice de indeterminação do sujeito.

Funções do SE – PA e IIS-01

Compartilhar esta questão:

Faça sua pré-matrícula:

plugins premium WordPress
>