[Infográfico] Concurso chegando? Veja 7 opções de como estudar nas semanas antes da prova (eu deixei a melhor dica para o final)!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

O fato de que estudar para concursos públicos exige dedicação pra caramba dos candidatos não é novidade para ninguém, certo? E, nesse corre-corre de tentar dominar toda a matéria, fazer simulados, elaborar resumos etc, sempre acaba sobrando algum detalhe que não dá tempo de rever — ou até mesmo não dá tempo de ver, dependendo de quando você começou a preparação.

Seja qual for o seu caso, não entre em pânico! Hoje eu vou compartilhar com você algumas dicas legais para aproveitar ao máximo as semanas antes da prova e chegar no concurso com a certeza de que, no mínimo, você está o mais preparado possível considerando o tempo que tinha para estudar. Pegue sua máquina do tempo e… brincadeira! Só continue lendo mesmo :)

1. Estude menos por livros e mais por resolução de questões

pergunta-Interrogacao-8

Faltam só algumas semanas para o grande dia e você ainda tem alguns capítulos ou mesmo volumes de livros para ler? Vamos ser sinceros: não vai dar. Aceitou? Então bola pra frente.

Em vez de se descabelar, gaste essa energia resolvendo o máximo de questões que conseguir. E não estou falando aqui de 20, 30 questões por dia. Pense grande: já imaginou que 200 questões por dia significam mil questões resolvidas ao final de uma semana e ainda te dão o sábado e o domingo para descansar (ou estudar mais!)?

Pode não parecer, mas dá para aprender bastante sobre a teoria só resolvendo as questões na prática mesmo. Além de ficar esperto para o que é mais cobrado daquela matéria, você acaba sacando muito sobre ela pelas respostas – é claro que para isso você deve resolver a questão e verificar a resposta LOGO em seguida hehehe…

Inclusive, em outro post eu falei de uma técnica muito bacana para aprender a teoria usando as questões. Vale dar uma olhadinha, a explicação está em vídeo também. É o que eu chamo de Tática dos Feras!

2. Grude nos esquemas

fichas-Estudos

Essa dica vale tanto para quem conseguiu estudar tudo o que precisava quanto para quem está no desespero de tentar aprender várias coisas em um espaço mínimo de tempo.

Eu sempre digo: não adianta só fazer o material de revisão. Você deve USAR seu material de revisão.

Se você teoricamente já “terminou de estudar” alguns dias ou semanas antes da prova, pode elaborar algumas fichas de estudos, flash cards ou mapas visuais para rever o conteúdo sempre que der e ir fixando tudo na cabeça. Dá para fazer esquemas com conteúdos de todo tipo, desde que você seja criativo e saiba resumir pontos-chave da matéria que vão te lembrar do que você aprendeu.

Por outro lado, se não tiver estudado alguma disciplina — ou nenhuma —, o que dá para você fazer é usar esquemas já prontos ou elaborar o seu bem rápido para memorizar pelo menos as partes mais importantes da matéria. É claro que não vai ser a mesma coisa de ter estudado com calma e precisar só rever o conteúdo, mas isso com certeza já vai ser melhor do que nada e pode ascender uma luz na sua cabeça na hora de responder a uma questão.

Ah, temos um post para te ajudar com mapas mentais em fichas também!

3. Aposte em técnicas loucas de memorização

fichas-Estudos

Essa aqui é para quem pensa que está em pânico, mesmo, ou para quem está de boa mas ainda precisa guardar aqueles detalhes minuciosos no cérebro.

Por “técnicas loucas” eu quero dizer coisas como:

  • uso de siglas, tipo VAPUB para se lembrar de Venezuela, Argentina, Paraguai, Uruguai e Brasil, os países do Mercosul;
  • uso de mnemônicos (siglas que lembram uma palavra completa), tipo LIMPE para os princípios da administração pública – legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência;
  • frases bizarras cujas iniciais representam alguma coisa, tipo “rcules Nenhum Arrancou Kriptonita do Xerife de Rondônia” para se lembrar dos gases nobres, hélio, neônio, argônio, criptônio, xenônio e radônio. Ou: “Catástrofe! A Origem das Espécies é um Rubro-negro Alienado e Submisso” para se lembrar da classificação econômica de receitas: categoria, origem, espécie, rubrica, alínea e subalínea;
  • musiquinhas para decorar qualquer coisa — aí é preciso ser criativo, mas geralmente não é difícil usar uma melodia de alguma música conhecida e trocar as palavras pelo que você precisa memorizar; e
  • associação entre coisas, por exemplo, se alguém que você conhece fizer aniversário no mesmo dia de alguma data que você precisa decorar, vai ficar mais fácil fazer isso se você associar a data à pessoa.

Já vi professores e técnicos em memorização falando que essas dicas são idiotas, mas, cara, você quer é passar no concurso. Se passar usando músicas, associações, mnemônicos na última semana antes da prova, QUE SEJA. Depois, você vai mostrar que de besta você não tem é nada.

4. Saiba assistir a videoaulas em velocidade máxima

quanto-mais-produtivo-melhor

Como eu tinha dito antes, tentar se aventurar nos livros faltando poucos dias para a prova muito provavelmente não é a melhor das estratégias, mas tem sim um jeito de mergulhar na teoria com muita rapidez.

Estou falando do maravilhoso acervo de videoaulas disponível na web. Com ele, você pode trocar vários capítulos de um livro por algumas horas (ou muito menos!) de vídeo e até mesmo usar o que aprender ali para fazer anotações e montar esquemas e resumos para usar, mais tarde, como forma de fixação do conteúdo. Prático, não?

A única regrinha é ser bem objetivo, focando nos vídeos que falam exatamente sobre o que você precisa aprender, do contrário, você corre o risco de se perder na infinitude de videoaulas por aí e acabar perdendo tempo ao invés de ganhar.

5. Durma muito

É isso mesmo, produção? Sim! O sono é uma parte fundamental da memorização, ainda mais quando estamos falando da memória de curto prazo, como é o caso daquilo que você aprende algumas semanas antes da prova.

Não dormir bem nesse período, então, pode significar não conseguir armazenar na cabeça tudo o que você estudou às pressas, e aí todo o esforço das dicas anteriores vão por água abaixo. Já pensou?! Isso sim é desesperador.

A gente passa 1/3 da vida dormindo. E ainda assim não aproveitamos direito esse tempão que usamos para descansar. É super comum as pessoas dormirem 8h e ainda assim se sentirem SUPER cansadas. É comum, também, a pessoa ter alguns dos seguintes problemas do sono:

sono-Concurseiro

Para fugir do temido branco na hora da prova, assegure-se de que você vai conseguir dormir muito bem à noite. Organize seus estudos com cuidado para não extrapolar nas últimas horas do dia, tome um chá de camomila depois do jantar, abuse do suco de maracujá, coloque um incenso, leia um livro muito chato, enfim, faça o que for preciso para garantir aquela noite de sono maravilhosa e permita que o seu cérebro guarde o que você estudou. Os concurseiros também precisam do sono de beleza — ou melhor: do sono de inteligência! hehe…

6. Procure o que mais importa

Se você tem muita coisa para estudar em pouco tempo, seja esperto: foque naquilo que mais importa. Procure saber o que mais cai e delete (MESMO) aquele conteúdo menos importante.

E como saber o que mais importa, no momento de estudar para um concurso?

Existem algumas estratégias para você diminuir a quantidade de conteúdo a ser estudado sem perder a qualidade. Ficou bonita essa rima? Aqui estão algumas dicas para você cortar o que não importa:

  • depois de fazer vários exercícios, vá anotando o que mais cai. Não precisa ser só com tática dos feras. Você pode pegar o edital, por exemplo, e fazer marcações toda vez que você vir um exercício de determinado tema;
  • o diabo está nos detalhes – então fuja deles! Quando você detalha demais um assunto, ou quando se apega demais a um detalhe que praticamente não cai em provas, você deixa de estudar temas mais importantes;
  • estude tudo em menos tempo. Ao se dar menos tempo, você consegue ver mais coisas. E é aí que a última dica (de não se apegar aos detalhes) complementa esta aqui.

7. Foque nos atos normativos

O momento certo para rever toda a parte de atos normativos que você selecionou com a Tática dos Feras são os últimos dias.

É claro que revisão deve estar durante todo o tempo de seus estudos, mas as últimas semanas devem vir (ainda mais) cheias de revisões!

E a dica é que você leia atos normativos, principalmente aquela parte principal com a Tática dos Feras aplicada, nos dois ou três dias antes da prova. E essa dica eu peguei há muito tempo, com uma das mentes mais brilhantes no que diz respeito a métodos de aprendizagem (o Deme).

[Pausa para comentário]

Yeah, eu lia/via várias e várias entrevistas ao longo de minha jornada, sempre que eu começava a ficar cansada, ou quando ficava meio para baixo… Em toda entrevista eu aprendia alguma coisa, incrível isso!

[/Fim da pausa para comentário]

Há muito, muito tempo, eu li uma entrevista com o Demétrio Pepice no Ponto dos Concursos que mudou os rumos dos meus estudos.

Essa entrevista do Deme foi a principalzona de todas e todas e todas!

Não tenho o direito de colocar a entrevista completa aqui, mas há duas partes da entrevista que mais me chamaram atenção. Eu aplico o que essas duas partes ensinaram até hoje, para meus estudos fora dos concursos públicos.

A primeira parte diz respeito aos resumos, então vou esperar uma outra oportunidade para falar sobre isso… mas a segunda parte tem toda relação com o que eu falo neste tópico. Veja só:

Na semana anterior à prova eu separaria um tempo para dar uma lida em toda a Constituição Federal. Eu fiz isso para a prova de AFRF e no fim foi o que me salvou (a prova foi burra, totalmente “decoreba”, às vezes isso acontece). É importante lembrar que se o examinador quiser inventar uma pergunta impossível de Direito Constitucional ele pode fazer isso, já fez algumas vezes (ex.: aquela questão do método hermenêutico concretizador), mas não é essa questão que vai fazer a diferença.
– Demétrio Pepice

Viu só? Essas são as palavras de um aprovado em primeiro lugar para o concurso de Auditor Fiscal da Receita Federal, então dá para pensar que ele sabe do que está falando, não é mesmo?

Por isso, fica a dica: nos últimos dias antes da prova, mande ver nos atos normativos! Para a Constituição Federal, baixe a do Esquemaria.

Bônus: se houver uma próxima vez, comece a estudar beeeeem antes da prova

plante-Semente
Estudar é plantar uma semente agora e regá-la ao longo do tempo… só assim você consegue colher os frutos, no futuro!

Não, não dava para acabar o post sem dar uma bronca em quem chegou nas últimas semanas sem ter estudado tudo. Não vou ficar fazendo sermão, mesmo porque, se você está nessa, com certeza já percebeu que não se preparar com antecedência foi a maior cilada.

Da próxima vez, não deixe de montar um cronograma para garantir que você vai dar conta de tudo até alguns dias antes do exame, planeje-se e fique de olho na Esquemaria. Vira e mexe eu lanço por lá alguma ferramenta muito legal para te ajudar nessas coisas, tipo esta planilha do Excel que usa o ciclo de estudos, o que acha?

Então, use as nossas dicas para tentar recuperar o tempo perdido nessas últimas semanas antes da prova, dê o seu melhor e comente depois contando qual foi o resultado da maratona! Ah, e, claro, boa prova!

;)

Um abraço,

Carol.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×