Método Esquemaria → Com várias novidades legais para concurseiros 🚀

Método Esquemaria → Com várias novidades legais para concurseiros 🚀

12 mapas mentais de português - Grátis

[Grátis] Fichas de estudos de língua portuguesa para concursos – Comentadas

Olá! Você acaba de ter acesso a um conteúdo gratuito do Esquemaria!

💡 Nosso site é voltado para concurseiros que buscam cargos públicos de alto nível. Caso você queira ter acesso ao nosso Método de Estudos completo, entre neste link aqui.

Uma breve introdução sobre as fichas de estudos

Bem, para você que não sabe, fichas de estudos são uma das formas mais importantes de estudos para concursos. Aliás, o nome do nosso site vem das fichas de estudos, sabia disso? Foi em 2011, enquanto eu estudava para concursos, que pensei no nome “Esquemaria”, uma mistura de “Esquemas” com o sufixo “aria”, que remete, na língua portuguesa, ao nome de lugares onde as coisas são feitas.

QUANDO e COMO deve ser feita uma ficha de estudos

1) Vamos começar pelo QUANDO

Primeiro, vamos começar pelo quando: uma ficha de estudos deve ser produzida na DIFICULDADE. Isso mesmo! Ela deve ser feita quando você sentir uma dificuldade maior nos seus estudos.

Por exemplo:

  • Quando você errar uma questão DE NOVO, porque não se lembrava de algo
  • Quando você perceber que não saberia falar de um assunto em uma discursiva
  • Quando você sentir uma dificuldade tremenda em um assunto específico que você sabe que pode cair em sua prova

2) Agora, partamos para o COMO

O como é mais simples:

  • Você fará uma pergunta “na frente” da sua ficha. Por exemplo:
    • O que são adjetivos?
  • Na parte “de trás” da sua ficha, você colocará um esquema gráfico (viu de onde vem o nome ESQUEMAria?!) dando a resposta DIRETA do que foi perguntado.

Dicas:

  • Nunca faça textos muito longos

  • Use quantos elementos gráficos forem necessários

    • Setas
    • Formas geométricas
    • CORES
    • Desenhos

    …enfim, use elementos visuais para deixar sua ficha BEM “direto ao ponto”

🧩Dito tudo isso… aqui estão os 10 exemplos de fichas de estudos de língua portuguesa do Esquemaria!

⬇️

💡 Observação importante: todas as perguntas e todas as fichas abaixo são baseadas em conteúdo de língua portuguesa que tem caído MUITO em provas de concursos!

1) O que é um texto ARGUMENTATIVO?

É um texto em que você tem uma TESE e a defesa desta tese ao longo do texto.

2) Na interpretação de textos, em quais elementos você mais deve ficar de olho?

👀 Fique de olho nos advérbios e conjunções porque eles dão o tom 🎶 e conectam as ideias 🔗. Os advérbios mostram como 🧐, quando ⏰, onde 📍 e em que intensidade 🔥 algo acontece. Já as conjunções unem frases e mostram o tipo de ligação entre elas, tipo causa e efeito ou contraste 🔄. Isso ajuda a sacar melhor 🕵️‍♂️ o raciocínio do autor e não cair em pegadinhas de interpretação.

  • Extra: abra aqui e veja exemplos de advérbios e conjunçõesAdvérbios:
    • Logo: “Ele agiu rapidamente, logo sua resposta foi eficaz.” (“rapidamente” é um advérbio de modo que mostra como a ação foi realizada).
    • Talvez: “Talvez ele não venha à festa.” (“talvez” é um advérbio de dúvida, mostrando incerteza quanto à ação).
    • Muito: “Ela é muito inteligente.” (“muito” é um advérbio de intensidade, indicando o grau da característica).

    Conjunções:

    • E: “Estudou para a prova e passou.” (“e” é uma conjunção aditiva que soma informações).
    • Mas: “Queria sair, mas estava chovendo.” (“mas” é uma conjunção adversativa que introduz uma ideia de oposição).
    • Porque: “Não saímos porque estava tarde.” (“porque” é uma conjunção explicativa ou causal, que introduz uma justificativa).

    No contexto de um texto, essas palavras ajudam a entender o fluxo e a lógica do que está sendo dito. Os advérbios ajustam as ações e as características, enquanto as conjunções amarram tudo, criando a coerência necessária para que o texto faça sentido completo.

3) O que é um texto INJUNTIVO? Pense em um exemplo.

Um texto injuntivo é tipo uma receita de bolo ou um manual de instruções que a gente segue para fazer alguma coisa. Ele dá ordens ou sugestões de como a gente deve agir. Por exemplo, quando você joga um videogame e aparece “Pressione o botão X para pular” – isso é um texto injuntivo, tá te dizendo o que fazer para conseguir pular no jogo. 🎮👾

4) O que é uma PERÍFRASE? Pense em um exemplo.

Perífrase é uma maneira de falar de algo ou alguém sem usar o nome próprio, mas descrevendo através de características conhecidas. É como se a gente desse pistas para que as pessoas adivinhem de quem ou do que estamos falando. Por exemplo, se eu disser “o país do futebol”, estou me referindo ao Brasil de uma forma que todo mundo entende, mas sem falar “Brasil” diretamente. 🇧🇷⚽

5) O que é uma ANALOGIA? Pense em um exemplo.

Analogia é quando a gente usa uma coisa que já conhecemos para explicar outra que talvez não conheçamos tão bem. Eu faço muitas analogias, quando estou ensinando meu filho, por exemplo.

É como se fizéssemos um link entre duas coisas diferentes, mas que têm alguma semelhança.

Imagine que eu diga: “Um coração é como uma bomba d’água – ele bombeia o sangue pelo nosso corpo assim como a bomba manda a água para as torneiras da casa.”

⬆️ Aqui, estou usando a ideia de uma bomba d’água, que a gente sabe como funciona, para explicar como o coração trabalha no nosso corpo. É uma comparação para fazer a gente entender melhor! 💓💧

6) Quais são as cinco conjunções coordenativas?

As conjunções coordenativas são palavrinhas que conectam partes de uma frase que têm a mesma importância. São cinco tipos:

  1. Aditivas: elas somam ideias, como “e”, “nem”, “mas também”. Exemplo: “Estudo e trabalho”.
  2. Adversativas: mostram contraste ou oposição, como “mas”, “porém”, “contudo”. Exemplo: “Quero sair, mas está chovendo”.
  3. Alternativas: oferecem opções ou alternância, como “ou”, “ora… ora”, “seja… seja”. Exemplo: “Faça isso ou aquilo”.
  4. Conclusivas: indicam uma conclusão ou consequência, como “portanto”, “logo”, “então”. Exemplo: “Estudou muito, portanto passou no concurso”.
  5. Explicativas: fornecem uma explicação ou motivo, como “que”, “porque”, “pois”. Exemplo: “Não saia, porque está frio”.

Essas conjunções ajudam a dar sentido ao que falamos ou escrevemos, conectando as frases de maneira lógica e clara.

7) Qual é a diferença entre sentido literal e sentido figurado?

Imagine que você fala “O meu cachorro é um relógio!” Se for sentido literal, você está dizendo que seu cachorro é mesmo um objeto que mostra as horas. Mas claro que não é isso, né? Então, você está usando o sentido figurado para dizer que seu cachorro tem horários muito certinhos para comer ou passear, como se ele fosse um relógio para lembrar essas coisas.

Literal é o real, o que é de verdade. Figurado é como se você usasse a imaginação para dar outro significado às palavras!

8) Por que a vírgula é DEEEIS?

É um acrônimo para “Desloca, Enfatiza, Enumera, Explica, Isola e Separa”. São os momentos em que a vírgula será usada!

  1. Desloca: Quando você muda a ordem natural da frase.
    • Exemplo: “Aquele livro, eu já li.”
  2. Enfatiza: Serve para destacar uma parte da frase.
    • Exemplo: “Ele, finalmente, resolveu o problema.”
  3. Enumera: Lista itens ou características.
    • Exemplo: “Comprei canetas, lápis, borrachas e cadernos.”
  4. Explica: Quando uma parte da frase explica ou esclarece a outra.
    • Exemplo: “O Esquemaria, método de estudos eficaz, ajuda muitas pessoas.”
  5. Isola: Separar expressões que poderiam ser retiradas sem prejudicar o entendimento.
    • Exemplo: “Todos os alunos, sem exceção, passaram no teste.”
  6. Separa: Usada para separar orações, principalmente quando iniciadas por conjunções.
    • Exemplo: “Se estudar com dedicação, conseguirá passar no concurso.”

9) Quais são as diferenças entre consertar (com S) e concertar (com C)?

As palavras “consertar” e “concertar” são exemplos de parônimos na língua portuguesa, ou seja, palavras que possuem escrita e pronúncia semelhantes, mas significados diferentes. Vamos às definições:

Consertar (com S):

  • Significa reparar, corrigir ou restaurar algo que está danificado ou quebrado.
  • Exemplo: “Errei na inscrição e preciso consertar os dados.”

Concertar (com C):

  • Tem o sentido de combinar, acertar conjuntamente, harmonizar, entrar em acordo ou ajustar algo de forma que haja cooperação.
  • Exemplo: “Vamos concertar as datas das provas com os feriados.”

10) Dê exemplos de verbos de ligação.

Compartilhar este artigo

Faça sua pré-matrícula:

plugins premium WordPress